Talia

Não é difícil vê-la soltar o seu bonito sorriso, mas o que a faz realmente feliz são a família e os amigos. E o bom tempo!

Vive em Lisboa há um par de dias e por isso, embora a família esteja longe, pode certamente contar com o bom tempo. Os amigos, acabaram por ir surgindo dia após dia.

“Adoro a natureza e as suas coisas simples, como os pássaros e as árvores”, partilha enquanto pousa a sua mão na relva do parque onde está sentada.

Dos Lisboetas, que ainda não conhece muito, acha que vivem bem a vida. Encontra-os muito nos cafés, a passear pelos vários parques, a relaxar. Vamos ver como esta visão evolui ao longo dos próximos meses…

Veio viver para Lisboa durante uns tempos, para iniciar a especialização prática do seu curso de medicina. Já tinha passado por Portugal anteriormente e recebeu boas indicações de amigos que estiveram cá a estudar. Tal como em Portugal, também na sua Alemanha natal os médicos queimam muitas pestanas até poderem ser chamados de senhores doutores. São 6 anos a estudar e mais 6 num hospital a tirar a especialização. Não há dúvida que estamos em boas mãos depois de tanta experiência.

A pergunta “se tivesses de ensinar algo a alguém, o que seria” deixa-a sem palavras por uns momentos. “Pergunta difícil…” confidencia com ar pensativo. Depois de algum tempo responde: “Gostava de ensinar como interagir com os animais. Como conseguir perceber o que pensam e dizem. E o que sentem”. E como é que iria conseguir isto? “Não faço ideia!”, partilha com um sorriso. Mas está certamente disposta a tentar.

Um disco para levar consigo para um ilha deserta? Angles, dos The Strokes.

It isn’t hard to see that beautiful smile light her face up, but what makes her truly happy are family and friends. And the good weather!

She just arrived in Lisbon so although the family is not here, she can certainly count on good weather. Friends, eventually, will start appearing day by day.

“I love nature, simple things like birds and trees”, she shares while resting her hand on the grass of the park where we sit.

The Lisbon people are still a mystery since she hadn’t the chance to meet many. But from what she can feel, they have a good way of living. The cafes are always busy, the parks full of people relaxing. Let’s see how this vision evolves over the coming months…

She came to live in Lisbon for a few months, to start the practical expertise of its medical degree. A previous visit and the good indications she received from friends who’ve been here studying were the main reasons to choose the Portuguese capital. As in Portugal, in his native Germany doctors also burn many lashes until they can be called real doctors. Six years at school and another six in the hospital to complete the multiple year residency. There is no doubt we will be in good hands after so much experience.

The question “if you had to teach someone something, what would be” let her speechless for a few moments. “Difficult question…” After some time she answers: “I would like to teach how to interact with animals. How can we understand what they think and say and what they feel …” And how would she achieve this? “I have no idea!” she responds with a smile. But she’s certainly willing to try.

A record to take to a desert island? Angles, by The Strokes.