Pedro

Lembra-se bem da queda de bicicleta que lhe deixou marcas no joelho, aí por volta dos 14 anos.

Natural de Vendas Novas, este simpático alentejano tem outras memórias para além das marcas deixadas pelas duas rodas. E as melhores, viveu-as em Évora. Por essa razão considera a capital do Alentejo norte como a cidade mais especial de Portugal. E também por ser a  mais bonita.

O valor que mais preza? “A verdade”.