Pedro

Dos portugueses, admira o Tiago Machado. Do pelotão internacional, gostava de pedalar ao lado do Peter (Sagan) e do Tony (Martin). Estamos a falar de ciclismo, pois claro!

Com a sua bicicleta bem perto de si, conta que continua a achar o Lance Armstrong o maior de todos. Mesmo com toda a polémica à volta da sua história com o doping, foi um campeão num tempo em que todos (ou quase todos) corriam com as mesmas armas. E é sem dúvida uma pessoa que inspirava multidões e que trouxe muita gente para o ciclismo.

Deixando as duas rodas de lado, veste a pele de professor por um dia. O que gostaria de ensinar? “Política e finanças” responde com convicção. Considera que são matérias importantes demais para que passem ao lado da maior parte da população.

A cidade que mais gosta em Portugal é Lisboa, embora tenha estado inclinado para dizer Mirandela… Sente que Lisboa é o sítio ideal para se encontrar o balanço perfeito entre a vida pessoal e profissional. Já para não falar da sua História e daquilo que se descobre ao calcorrear cada uma das velhas ruelas da capital.

Se tivesse que escolher entre tempo e dinheiro, escolhia o último. Embora esteja indeciso e tenha a certeza que o dinheiro não é a coisa mais importante da sua vida, iria esforçar-se para conseguir ‘comprar o tempo’ necessário para fazer as coisas que mais gosta. “Assim à partida, parece-me a escolha mais razoável”, remata no final.