Cristina

Que livro levaria consigo para uma ilha deserta? O Perfume, do alemão Patrick Süskind.

É também o perfume da família e da liberdade aquilo que considera mais importante na vida. E isto, partilha com firmeza e prontidão.

Se mandasse no mundo por uma dia, tomava medidas urgentes e realmente efectivas para que circulassem mais carros movidos a energia eléctrica. Os automóveis que se arrastam com combustíveis fósseis deviam ser… fossilizados. São coisas do passado! E como é que ia fazer isto? Uma das medidas passaria, certamente, por tornar os carros eléctricos mais baratos que todos os outros. A outra, acrescenta o narrador, seria instalar no auto-rádio de cada um desses carros alternativos música a condizer: a discografia completa de Leonard Cohen.

E se o génio da lâmpada lhe aparecesse à frente do seu sorriso e lhe concedesse um desejo? Não para si, é claro, mas para a pessoa que mais ama. “Que o negócio corra bem”, responde de forma pragmática. “Não queria pensar em algo muito fantasioso”.